Buscar

INEFICIÊNCIA DAS OBRAS PÚBLICAS


É surreal verificarmos que nosso país deixou a situação de nossas obras públicas chegar onde chegou: 22.000 obras paralisadas !!!

E existem outras milhares com problemas de qualidade, atrasos, superfaturamentos, etc...

Mais “louco” ainda é constatarmos que nossa Constituição Federal prevê de forma taxativa o necessário atendimento ao “Princípio da Eficiência”.

“Princípio” é aquilo que vem primeiro.

Em outras palavras, a gestão pública deveria em primeiro lugar garantir a Eficiência em tudo aquilo que faz.

Nossas obras públicas não deveriam ser exceção.

Afinal, por qual motivo NENHUM gestor consegue alcançar os resultados desejados?

- Nossos mais de 5.500 prefeitos e suas dezenas de secretários e diretores são incompetentes? - Nossos 27 governadores e suas dezenas de secretários e diretores são incompetentes? - Nossos presidentes (anteriores e atual) e suas dezenas de ministros e diretores são incompetentes?

Impossível existir tanta gente incompetente assim. Estatisticamente é improvável. Se for verdade, mais incompetentes somos nós por colocarmos em cargos tão importantes esse volume enorme de pessoas incompetentes.

Estamos convencidos que o problema não está nas pessoas em si, mas na grande falta de cooperação entre elas.

Vamos traduzir.

Cooperação necessita de coordenação. A coordenação necessita de conhecimentos consolidados acerca daquilo que se pretende. Não existindo conhecimento suficiente, impossível a coordenação, e, por consequência, cada um fará do modo que achar melhor. O resultado é o CAOS.

Exemplo: Imaginem uma orquestra completa e formada pelos melhores músicos do mundo. Mas imaginem essa orquestra sem um maestro !!!

#ObrasPúblicas #EngenhariaCivil #Planejamento #Lei8666

Siga-nos nas redes

Siga o Engenheiro de Montreal nas redes sociais

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • LinkedIn - Black Circle
Newsletter

Cadastre-se para receber conteúdo do Engenheiro de Montreal

Contato

Entre em contato conosco.

© 2018 O Engenheiro de Montreal. Todos os direitos reservados.